O escritor Edgar Wallace pelas lentes surrealistas da fotógrafa alemã Marianne Breslauer, em Berlin (1927).

Edgar Wallace escreveu 174 livros, 24 peças de teatro e dezenas de contos policiais publicados em jornais. Cerca de 160 filmes foram adaptados a partir da obra de Edgar Wallace, um feito jamais repetido por qualquer outro autor. Na década de 1920, já era o escritor mais vendido de toda Inglaterra.  

A fotográfa Marianne Breslauer foi pioneira na fotografia de rua e fotojornalismo. Seu trabalho era focado na movimentação das ruas de Berlim e Paris, onde foi fortemente influenciado pelo surrealismo de Man Ray. A imagem resultante do encontro de Marianne e Edgar Wallace tem um ar de mistério, tanto que Breslauer considerou enviar a fotografia como uma ilustração para os romances policiais do escritor britânico, cujos thrillers era uma grande fã.   

Autorretrato por Mariane Breslauer.

Na época, passou a ser obrigada por seus empregadores em grandes jornais a usar pseudônimo para esconder o fato de ser mulher e ter sobrenome judeu. Se recusou e foi morar em Paris. Encerrou seu trabalho precocemente em 1933, devido à ascensão do nazismo na Europa.

O ROMNEY ROUBADO, conto de 1919 de Edgar Wallace abre a antologia CRIMES IMPOSSÍVEIS, os crimes de quarto fechado. Primeiro volume da coleção de antologias BIBLIOTECA PESSOAL BRAULIO TAVARES.  

Conheça e apoie a campanha clicando na imagem!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *